Monthly Archives: Fevereiro 2012

Capitães da areia

Os Capitães da Areia são uma banda portuguesa que tem como repertório relembrar a música portuguesa feita nos anos 80. Acho o trabalho deles muito bom e inteligente pois toca num tema que pode ser do agrado de muita gente. É que um artista para ter sucesso e ser reconhecido deve conhecer bem aquilo em que deve investir, e os Capitães da Areia apostaram num tema e numa visão de mercado original.

Cretinice

Sinceramente não há pachorra para aturar pessoas que têm tanto poder e não sabem dar grandes conselhos. Lembro ao papa que quando uma pessoa nasce não é com a função principal de procriar, mas com a função de ser feliz. E que as pessoas são felizes de diferentes maneiras, não existe a “one best way”.

Liga Europa, esta quinta-feira

O azar do Braga foi enfrentar uma equipa do mesmo nível, pelo que os pormenores decidiram a eliminatória. Por seu lado o Sporting que se encontra em convalescença encontrou a equipa ideal para recuperar a confiança. Coisas da vida, a vida não é perfeita, por exemplo o Porto podia encontrar o Manchester City mais adiante na prova, tendo mais hipóteses de contrariar a equipa inglesa. Mas a vida é assim, e não pode ser sempre de acordo com aquilo que sonhamos.

Enfim, mas acredito que o Benfica este fim de semana vai ter muitas dificuldades para ganhar em Coimbra, uma vez que a Briosa não ganha há treze jogos para o campeonato. Por seu lado Vitór Pereira tem uma prova de fogo com o Feirense com uma equipa que fecha muito bem atrás.

Contudo o Feirense penso que se tornará acessível ao Porto porque a equipa já pode contar com Janko. Se há dúvidas sobre a utilidade de um ponta de lança veja-se a entrada de Hugo Almeida no jogo do Besiktas com o Braga, em que a equipa turca estancou o Braga de seguida.

Porto Vs Manchester City

A crónica do Mais Futebol exprime bem o meu pensamento, o Porto perdeu a eliminatória e o jogo da 2ª mão porque mereceu. Mereceu porque o Porto não tinha soluções ofensivas denotando-se a falta de Falcão, a que o City aproveitou de sobremaneira baixando as linhas.

Se Vítor Pereira acha que o resultado é injusto, deve-se explicar que os jogos se ganham com estratégias decentes e que o Manchester teve uma abordagem à eliminatória de longe muito melhor que a do Porto.

Hoje em dia, equipas como o Porto que podem ser classificadas de outsiders, não podem fazer nada com inspiração porque falta ambição ao Porto. Veja-se o caso do Basileia, ganhou ao Bayern porque é uma equipa muito ambiciosa e que quer trazer a glória para a Suíça.

Porém no Porto existe um caso diferente, não existe ambição, veja-se a contratação de Janko que nem joga na Liga Europa, por isso a equipa devia ser mais cínica e aceitar as suas limitações. Contudo isso não aconteceu e levou uma goleada de uma equipa sedenta de vitórias. Por essa razão devia apresentar uma estratégia melhor da que apresentou hoje, e que fosse muito mais matreira, do que o deja vú de que o Porto ganha em todos os estádios porque isso não é verdade.

Talvez hoje se justificasse um Porto à italiana.

O que eu penso do Carnaval deste ano…

Penso que como diz Miguel Sousa Tavares o Governo deu um tiro no pé ao decretar que não havia tolerância de ponto. É que os que ficaram a trabalhar não tinham nada que fazer. Ás vezes a melhor solução é estar quieto e não fazer nada.

Se Passos Coelho fez isto para agradar à troika, penso que sim, mas só que o país não quis saber disso, e fez bem.

Como disse, às vezes o melhor é estar quieto e não fazer nada.

Assim não dá…

Um jovem decidiu abrir um negócio no centro do país tirando seis pessoas do desemprego, abrindo uma empresa a título experimental. Contudo esta não teve grande sucesso, os trabalhadores estavam avisados de que a empresa tinha como prazo de duração mínimo seis meses, caso contrário fechava. A empresa fechou, e o que aconteceu, os trabalhadores pediram uma indemnização pela empresa ter fechado. O patrão como é obrigação sua pagou.

Mas o que fica deste caso? É que uma pessoa abriu do seu bolso uma empresa, avisou todos que estava a título experimental, e que a empresa passado dos seis meses, não tivesse sucesso fechava. E por isso o patrão pagou as indemnizações. Mas pagou porquê? Isso é que não se percebe, uma vez que o contrato dos trabalhadores já tinha acabado.

O que acontece é que a legislação laboral do nosso país só beneficia quem trabalha e não quem luta para ter uma vida melhor. Assim Portugal não vai no bom caminho.

O pão

Há pessoas que amam

Com os dedos todos sobre a mesa.

Aquecem o pão com o suor do rosto

E quando as perdemos estão sempre

Ao nosso lado.

Por enquanto não nos tocam:

A lua encontra o pão caiado que comemos

Enquanto o riso das promessas destila

Na solidão da erva.

Estas pessoas são o chão

Onde erguemos o sol que nos falhou os dedos

E pôs um fruto negro no lugar do coração.

Estas pessoas são o chão

Que não precisa de voar.

Sinal dos tempos

Segundo uma crónica do JN o nível de pobreza do país passou dos 20% para os 25%. Para onde vais Portugal? 😦

O estranho caso de quem é levado ao colo…

É certo que quando estamos numa sociedade com muitos indivíduos é provável que se instale aí a diversidade. Contudo há diversidades e diversidades, e a de ser levado ao colo merece pelo menos que se escarneça disso. É o que  se passa no Benfica. Há três casos que merecem no mínimo o gozo, o caso do Nélson Oliveira, o do Yannick Djaló e os das arbitragens.

Começo pelo Nélson Oliveira, acho que tem sido levado ao colo tratando-se de um jogador banal, e que não passa a bola a ninguém. Só por esse facto acho que não se deve levar este jogador a sério. Quando olho para o Rodrigo vejo o oposto do Nélson Oliveira, em suma este é um brejeiro e não adiciona nada de novo ao futebol, metia-me nojo, quando jogava no Paços de Ferreira. Não vai passar de um jogador banal.

Yannick Djaló outro jogador que é subavaliado, já é o menino querido da luz. Por alma de que santo? Não joga pífio, não tem personalidade, o sporting mandou-o embora,  agora é tratado como uma estrela. Opá vão-se catar. Mas uma coisa é verdade, esse jogador tem um potencial enorme, mas não é uma estrela, e duvido muito que lá chegue.

Por fim a minha última crítica vai para as arbitragens, o Benfica tem sido levado ao colo em suma. No Feirense com um golo mal anulado ao Ludovic. Além disso acho que nesse jogo o percurso natural das coisas era o benfica era ter perdido, mas tal não aconteceu. Por fim a expulsão do Pouga do Marítimo foi absurda, numa altura em que a equipa da Madeira ia cair em cima do Benfica, o árbitro resolveu acabar com o jogo. O árbitro no mínimo foi habilidoso.

Em suma são estas as pieguices da comunicação social e que enganam as pessoas acima de tudo.

Falta de visão dos nosso políticos 2

Sinceramente é uma vergonha o que passa em Portugal, enquanto que em França 3,8% do orçamento daquele país vai para os incentivos à maternidade, aqui o índice de fecundidade vai nos 1,37 sendo o 2º mais baixo do mundo. Assim sem crianças, não há país que nos valha e o crescimento tratar-se-à de uma quimera.